Quando mudar de emprego

Como Pedir Demissão Graciosamente.
11/07/2011
A entrevista por telefone
14/07/2011

Quando mudar de emprego

troca-de-emprego
Quando você menos espera, surge um convite para uma vaga em outra empresa, uma oferta irrecusável que inclui benefícios e ainda possibilidade de crescimento profissional. A tentação é grande, mas como agir nessa hora? Mudar ou não mudar de emprego? Chegar a uma decisão pode ser complicado. Afinal, o medo de arriscar pode aparecer tanto para iniciantes como para quem já é experiente na vida profissional. Para encontrar respostas e driblar a insegurança, o melhor é avaliar bem a situação considerando todos os fatores que envolvam a mudança.
A remuneração oferecida deve ser levada em consideração, mas não é o único fator a ser avaliado. Em alguns casos, um salário maior não representa possibilidade de crescimento e experiência se a empresa não oferecer um ambiente de trabalho adequado e as condições necessárias para que você tenha um bom desempenho.
O tempo de empresa é um fato que também pesa na decisão. Depois de algum tempo trabalhando em uma empresa e exercendo as mesmas funções diariamente, é natural que a pessoa acabe desanimando e se questione sobre sua vida profissional. Principalmente se perceber que já esgotou todas as possibilidades de crescimento na empresa e não encontra motivação para continuar exercendo o cargo atual.
Se você trava uma batalha diária consigo mesmo para estar presente no seu local de trabalho, sente que não está produzindo como antes, conta ansiosamente os segundos para ir embora e não consegue mais encarar seu chefe e os colegas de trabalho, algo está errado. Tenha certeza de que a insatisfação com o seu emprego não está relacionada com alguma fase de problemas pessoais para só então seguir adiante. Considere a oportunidade que está sendo oferecida, talvez seja a hora certa para encarar uma mudança.
Antes de tomar qualquer decisão, lembre-se que a única pessoa que pode constatar o momento certo para mudar é você mesmo. As pessoas preferem não correr riscos e deixam de procurar melhores alternativas por medo de adaptação. No entanto, elas se esquecem que as mudanças, aprender novas tarefas e lidar com pessoas diferentes colaboram e muito para o crescimento profissional.
Rodrigo Luis Afonso
Rodrigo Luis Afonso
Já fui de tudo um pouco, mas atualmente prefiro ser apenas eu mesmo.

Deixe seu comentário abaixo: